Eurogamer.pt

Escolhas dos Leitores 2016 - 50 ao 47

Os últimos entre os primeiros.

Este ano de 2016 foi sem dúvida um ano repleto de grandes e bons lançamentos. Foi um ano de grandes sequelas, de boas estreias, e com muita tecnologia nova. Para descobrir quais os jogos mais apreciados pelos leitores da comunidade Eurogamer Portugal, começamos agora a revelação dos 50 melhores jogos de 2016.

Ao longo destas últimas semanas, os leitores votaram em jogos que jogaram, esperamos nós, e votaram de acordo com os jogos que mais entusiasmo trouxeram para as suas vidas. Como tem sido hábito, iremos colocar diariamente o Top 50 decrescente em 10 posições, até o último dia, 31 de dezembro, onde revelaremos o top 10.

Para além disso ainda iremos colocar em cada jogo alguns comentários dos nossos leitores sobre as suas próprias votações. Este é o vosso artigo, a vossa opinião, o vosso direito de opinar.

Sem mais rodeios, aqui fica o Top Leitores 2016, das posições 50 a 41.

50. Bravely Second: End Layer

Square Enix / Nintendo 3DS

O que Dissemos: "De qualquer forma, estas opções de jogo complementam e adornam o essencial, uma experiência de role play altamente tradicional, marcada por um sistema de combate convincente e melhorado através de novas habilidades derivadas das ocupações. Para os fãs do género, Bravely Second: End Layer justifica a aquisição. É certo que o jogo revê e produz imensa matéria dada e a reexploração de Luxendarc poderá deixar alguns utilizadores um pouco mais incertos, por transmitir uma ideia de revisão. Apesar disso garante várias dezenas de horas e grandes batalhas que colocam à prova o desenvolvimento das vossas personagens.

soniaduarte disse: "Outro grande lançamento da Square Enix para a consola portátil da Nintendo. O sistema de combate é o meu favorito em turn-based RPG. Associado a uma história rica em comédia e drama, torna o jogo espectacular."

49. Dragon Quest VII: Fragments of the Forgotten Past

Square Enix / Nintendo 3DS

O que Dissemos: "Mais vale tarde que nunca, pelo que apesar dos 16 anos que distam do original, Dragon Quest VII, nesta versão remasterizada para a 3DS, é a única opção para reviverem um clássico, especialmente no domínio visual mas que permanece demasiado refém de mecânicas entretanto revistas e que o impedem de gozar do mesmo equilíbrio que ostenta por exemplo um Bravely Default. O trabalho de restauro do estúdio japonês ArtePiazza é digno de elogios neste trajecto, ao sintonizar o jogo com os modernos DQ IX. Só que com pouca inovação e um sistema de progressão que está longe de mostrar simpatia e reivindicar originalidade, perante o teste do tempo, é no seu interior que são mais visíveis os sinais de erosão. Haverá quem encontre nesta produção algum fascínio (é um Dragon Quest), mas assente num modelo que requer persistência e no qual as gratificações são atribuídas através de grandes intervalos, nem todos resistirão ao impacto desta pesada fórmula.."

OPAHgaming disse: "Um excelente remake de um jogo que não gostei nada mesmo, grande melhoria especialmente nas primeiras horas."

tiagomartins disse: "200 horas nesta maravilha de jogo ... história brutal e o maior JRPG que alguma vez joguei."

Riurik_Hunter disse: "Para quem não conseguiu joga lo na época do PS1 agora pode desfrutar dessa pérola dos Jrpgs."

48. WWE 2K17

2K Games / PlayStation 4, Xbox One, PS3, Xbox 360

joelpereira disse: "foi uma das minhas escolhas por apresentar aquilo o que chamo de jogo definitivo de wrestling , depois de 3 anos de experiência a 2k entreganos o melhor jogo de wrestling desde a muitos anos , esta é a base de futuras entregas da franquia."

47. King of Fighters XIV

SNK / PlayStation 4

O que Dissemos: "KoF XIV é o exemplo de um bom "fighting game" no actual momento. Sem cair na tentação da construção ao longo do tempo através de múltiplos DLC's como aconteceu com Street Fighter V, mostra-se completo e apelativo, principalmente por força de um bom "roster" e diferentes modos de jogo. Se o objectivo do antigo presidente Kawasaki passava por trazer de volta os bons momentos da SNK, esse desiderato foi atingido. Após anos a trabalhar em "sprites" 2D, a nova jornada no 3D é o factor que ressalta de imediato, mas depois da aclimatação, mesmo não sendo o KoF mais bonito, é suficientemente profundo, fluído e gratificante nas opções de combate. Sem tangas, sintoniza a SNK que tão boas memórias nos deixou. O rei está vivo."

Mabdia disse: "The Return of the King. Lembro-me que no anúncio do PS4/XBO, usavam-se muito este meme para falar do PS4 em relação ao XBO. Mas esta é uma verdade para o KOFXIV. A SNK ressurgiu das cinzas com o melhor jogo de luta, o mais completo, o com mais personagens. Simplesmente incrível o trabalho da desenvolvedora, neste ano."

Azgar5991 disse: "Só posso dizer que estou contente que uma das minhas séries de luta favoritas esteja de volta á luz da ribalta. SNK fez um trabalho óptimo com este jogo, não tenha nada a apontar perante ele."

Publicidade

Comentários (39)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!