Skylanders: SWAP Force - Análise

Nova aventura? Vamos a isso, BOOM!

O melhor jogo da série até à data.

Muitos de nós possui o impulso natural pelo colecionismo, que não raras vezes se junta a um outro, aquele que nos faz querer desbloquear todos os segredos num jogo de aventura, aceder ao nível máximo num RPG, ou dominar todas as fintas num jogo de futebol. Seja qual for a atividade, se nos comprometemos com ela, queremos de lá retirar o máximo partido.

Este sentimento de "tudo ou nada" é mais comum do que podemos pensar, e é típico do colecionismo. Não é determinado por género ou idade, mas é algo muito pessoal e diretamente ligado às emoções. O valor da coleção vai muito para lá do material ou função do objeto, mas quando esse valor é real, a vontade de posse torna-se ainda maior.

Por isso é que achei Skylanders um produto genial desde o primeiro momento, tem um enorme valor enquanto coleção, nada de novo aqui, e depois ainda tem um imenso potencial para se "auto induzir" com valor enquanto videojogo, algo que este Swap Force faz de modo sublime. As novíssimas figuras estão muito bem emparelhadas com o que o jogo tem para oferecer, mas mais do que isso, Swap Force adiciona valor às figuras anteriores, à coleção que poderão ter lá em casa.

Tem uma responsabilidade especial agora que finalmente há concorrência no mercado, o recente Disney Infinite. Já o disse anteriormente, não percebo como é que não existem ainda mais produtos a utilizar a tecnologia NFC para casar brinquedos com videojogos, Star Wars? Marvel, Capcom? Nintendo? "Shut up and take my Money?" Alguém?

Mais sobre Skylanders SWAP Force

Skylanders Swap Force - Vídeo gameplay

Bem, voltando ao Swap Force, o que distingue esta nova equipa de Skylanders é a possibilidade de separar e trocar a parte superior e inferior de cada boneco. Podemos assim obter combinações de heróis diferentes, que se materializam como sempre por magia na televisão. Para suportar esta nova tecnologia, precisarão do renovado portal do poder incluído no set inicial, que conseguirá depois reconhecer qualquer Skylander lançado até à data, incluindo os Giants.

O pack inclui o jogo, o portal, dois Skylanders Swap Force e um normal (series 3), o Blast Zone, o Wash Buckler e o Ninja Stealth Elf. Um golpe baixo da Activision se querem saber, com dois Swap Force é possível aceder a quatro heróis diferentes, dando um total de cinco no pack inicial. Ora com apenas mais um Swap force, temos nove combinações, dobrando o número de Skylanders disponíveis para a aventura, nada é ao acaso apetece-me dizer.

A possibilidade de combinar Skylanders é uma funcionalidade interessante, mas o que virou o gameplay do avesso foram mesmo os saltos. Uma bênção da Vicarious Visions para a série, agora, qualquer Skylander consegue fazer uma das coisas mais básicas dos videojogos, saltar. Isto vale não só para os Swap Force, mas para todos os bonecos da série lançados até agora, incluindo os gigantes.

Incrível como algo tão elementar consegue transformar por completo o controlo das personagens, torna tudo mais fluido e prazeroso, em especial o combate que deixa de estar tão constrangido nos movimentos. Mais importante do que tudo isto é o universo de possibilidades que se abrem no campo do design de níveis. Existem segmentos de plataformas, zonas escondidas e apenas acessíveis saltando para uma elevação no meio da vegetação, enfim, a escala dos níveis passa a ser menos horizontal, mais imprevisível e sujeita à exploração.

“As novíssimas figuras estão muito bem emparelhadas com o que o jogo tem para oferecer”

Os quadros continuam no mesmo estilo animado que celebrizou a série, alternando esteticamente mas mantendo as mesmas cores vibrantes e estilo frenético. As recompensas são constantes, algo comum em jogos direcionados a jovens, que se aborrecem rapidamente. O ritmo de progressão é constante, mas principalmente variado, alternamos entre momentos de combate, descidas vertiginosas e segmentos de plataformas com bastante frequência. A exigência de execução não é a mesma de outros títulos, mas é hipnotizante e divertido.

O tom e tema do jogo continuam leves e carregados de momentos de humor. O palco central da ação são as "Cloud Break Islands", onde um vulcão mágico descansa depois da última erupção ter concedido os poderes de Swap aos novíssimos Skylanders. Quem mantem planos diabólicos para esse mesmo vulcão é o vilão Kaos, que está de regresso acompanhado do seu "fiel" mordomo Glumshanks.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!