Super Little Acorns 3D Turbo - Análise

Clássico de plataformas.

Versão testada: 3DS

Por esta altura já ninguém duvida do sucesso da eShop e de como a Nintendo entrou em sintonia com os fãs que há muito reclamavam por uma alternativa barata e aliciante ao comércio de jogos a retalho. Todas as semanas chegam novos títulos, e entre novidades e jogos originais desenvolvidos exclusivamente para a plataforma, têm sido publicadas ofertas de outras plataformas, muitas delas oriundas do iOS, por exemplo. É o que sucede com Super Little Acorns Turbo 3D, um jogo inicialmente lançado para as plataformas da Apple, mas que agora chega à portátil da Nintendo com um conteúdo muito mais alargado.

Resultado que fica ilustrado também na adaptação a algumas funções da Nintendo 3DS, como os efeitos 3D, embora pudesse ter sido alcançado um melhor aproveitamento. Isso não belisca, contudo, o bom trabalho desenvolvido pelo pequeno estúdio independente Pixel Toys, sobretudo na quantidade de novos desafios, sendo que da mais de centena e meia de níveis disponíveis, aproximadamente 50% foram feitos para esta edição Turbo 3D. Se duvidas restassem desta versão definitiva, elas dissipam-se nos primeiros minutos de contacto.

Super Little Acorns Turbo 3D é um jogo que sendo acessível e prático, nunca descura um desafio constante e tem na curva de dificuldade personalizável o argumento mais adequado para cativar novos e experimentados jogadores. Aqui , Mr Nimbles é a figura de cartaz: o pai de uma família de esquilos dedicados que um certo dia se viram privados das suas provisões para o ano. Recuperar as bolotas e enfrentar os gatunos que lhes levaram os alimentos são os objectivos imediatos deste simpático protagonista.

Roliço e mais parecendo um mini caixotinho, Mr Nimbles consegue saltar e chegar a locais superiores, recolhendo com visível ligeireza todas as bolotas disponíveis dentro de cada nível. Este jogo recupera muitos elementos dos jogos de plataformas 2D das gerações 8 e 16 bit, mas em vez de apresentar níveis em forma de scroll horizontal com um ponto de partida e chegada, os desafios da campanha deste jogo são sobretudo cenários plenos de plataformas, repletos de coisas boas para apanhar, mas também cheios de inimigos e armadilhas que importa evitar.

A existência de um tempo limite para apanhar todas as bolotas requer agilidade e precisão nos movimentos, mas haverá bonificações para a hipótese de serem cumpridos outros objectivos, como são: eliminar todos os inimigos, obter alimentos extra que ficam disponíveis depois de terem sido recuperadas todas as bolotas e superar um tempo recorde. Nalguns níveis, a porta de fim de nível só fica disponível depois de se recuperarem todos os esquilos bebés e depois de se vencerem certos bosses. São mais alguns requisitos que incrementam a dificuldade, embora o principal pico de exigência esteja no preenchimento da totalidade desses objectivos.

Sendo quase todos os objectivos de ordem secundária, é possível completar o jogo sem passar por enormes dificuldades. No entanto e para os perfeccionistas, coleccionar tudo será uma tarefa bem mais morosa e recheada de momentos de grande tensão, principalmente por causa do tempo limite, ainda que por vezes haja alguns bónus de tempo. A existência de power ups também dá uma ajuda. Entre os poderes temporários destacam-se o capacete que vem reforçar as propriedades de ataque do nosso esquilo, permitindo que ele possa chocar contra inimigos sem ficar imobilizado por segundos, ao mesmo tempo que é capaz de quebrar certas paredes.

Outro poder é a possibilidade de saltar mais alto, conseguindo chegar a zonas anteriormente inalcançáveis. Mas o elemento da jogabilidade que faz toda a diferença é o gancho que permite a Mr Nimbles atravessar distancias no ar num movimento semelhante ao do Spider Man. A sensação de física é muito boa, especialmente porque ao saltar perto de um ponto de apoio podemos lançar imediatamente a corda. Se no começo do jogo este sistema se mostra simples e bastante acessível, a dificuldade aperta lá para a frente, quando esta operação se cruza com plataformas móveis, pontos de colocação do gancho que se movem, dando origem a uma série de desafios complicados mas entusiasmantes.

A campanha está dividida por três anos, correspondendo a cada ano mais de duas dezenas de níveis repartidos pelas quatro estações. Assim, na Primavera, temos um verde permanente em destaque, numa conjugação de cores muito forte. Passando para o Verão o amarelo ganha alguma força no meio do verde, enquanto que no Outono as folhas desprendem-se das árvores num quadro de fim de ciclo, de transição para um Inverno frio. Neste caso o gelo causa mais alguns percalços a Mr Nimbles, que deverá ter todo o cuidado para evitar derrapagens e quedas na água que põem termo à brincadeira. Normalmente a sensação de física no controlo dos saltos revela um sistema preciso, mas convém salientar que poderia estar melhor afinado. O botão analógico comanda a personagem, mas após activarmos o salto existe uma margem de controlo quando se encontra no ar, e que por ser mais alargada pode causar alguns embaraços. Nada de grave, porém.

1

Em dois minutos, muito trabalho para fazer, pirata.

Para lá da campanha existem ainda os "challenges", totalizando trinta desafios divididos por dez segmentos. Para cada um existem três graus de dificuldade: ouro, prata e bronze. Estes desafios oferecem uma estrutura mais linear e focada em certos elementos da jogabilidade, oferecendo, em suma, um contexto alternativo à campanha. Porém, uma vez que as três temporadas do modo normal se podem completar em poucas horas, existe uma opção para fazer a mesma campanha mas em modo turbo, no qual a nossa personagem se movimenta com mais ligeireza e é capaz de saltar mais alto de forma permanente. Este especial acerto do "gameplay" não traz grandes alterações à mecânica do jogo, mas é um conteúdo adicional que faz sentido para uma segunda passagem e para uma nova série de coleccionáveis.

É que ao cumprir os objectivos secundários, o jogador também desbloqueia roupas, cordas e outros acessórios com que pode equipar o nosso protagonista, num plano personalizável bastante satisfatório. Pena que a Pixel Toys não tenha colocado as tão boas tabelas de classificação on-line. Seria uma óptima forma de garantir mais alguma competição.

Um apontamento muito positivo para a apresentação gráfica. Dotado de um design muito próprio e inspirado nos níveis clássicos em 2D das plataformas, este jogo prima sobretudo pela magnífica fluidez, boa paleta de cores e por um aspecto brilhante. Pena que o efeito 3D não tenha recolhido o melhor tratamento e não haja uma aproveitamento eficaz dessa sensação de profundidade. Como os fundos tendem a ser estáticos e a personagem move-se no mesmo plano, ter ligado ou desligado o efeito acaba por ser irrelevante. A banda sonora é interessante, mas peca pela ausência de variedade.

No entanto, essas lacunas não beliscam o autêntico e bem conseguido desafio que emerge deste belo jogo de plataformas. Sendo que todos os níveis são muito curtos, este é daqueles jogos óptimos para desfrutar quando temos pouco tempo ou então queremos jogar uma série de níveis de enfiada. Desafiante, visualmente estimulante e prolongável, Super Little Acorns 3D Turbo é uma boa surpresa e a prova de que a eShop tem muito espaço para receber jogos de outras plataformas, espcialmente quando chegam com mais conteúdo. Depois desta versão, ficamos à espera de mais coisas boas da Pixel Toys.

8 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Super Little Acorns 3D Turbo - Análise Vítor Alexandre Clássico de plataformas. 2013-05-07T10:45:00+01:00 8 10

Comentários

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!