Análise PES 2013 - Do player ID ao PES full control

A essência de um futebol ofensivo.

Sabe tudo sobre PES 2013 nesta nossa análise ao jogo.

É seguro dizer que Pro Evolution Soccer (PES) melhorou muito na última edição. A Konami deu ouvidos aos fãs de longa data e isso só trouxe resultados positivos. A versão PES 2012 marcou um desvio significativo com o que era até então dominante na série. Regressando sobretudo às origens, apostando numa física de jogo que incrementa o realismo e torna o jogo mais cerebral, manual, pausado e disputado, a presente edição vai ainda mais longe nessa direção e por isso a Konami tem motivos para festejar, agora que encontrou um rumo que permite chegar com mais corpo e alma ao interesse dos fãs.

A Konami está atenta à comunidade. É a comunidade de adeptos PES que dá alento e estímulo a uma série para se renovar com sucesso todos os anos. Sem o feedback dos fãs, os grupos de desenvolvimento sediados no Japão viveriam demasiado isolados e distantes do feedback dos jogadores. Mas as vozes dos adeptos e amantes de PES têm recebido acolhimento e perante isso é cada vez mais necessário ajustar o futebol virtual à realidade dos dias que correm e sobretudo à geração que vai longa, mas que ainda encontra no engenho dos produtores muita matéria nova para surpreender.

Certo é que PES 2013 é uma grande futebolada. É mesmo o melhor PES para a atual geração de consolas. Tal como disse atrás, PES 2012 deu um bom salto qualitativo. PES 2013 é a confirmação de que a bola vai rolar com fartura nos relvados da Konami. E foram várias as transformações levadas a cabo pela equipa PES Team, agora sem a tutela do conhecido Shingo "Seabass" Takatsuka, para chegar a esta experiência que irá deixar os fãs com motivos para sorrir. Uma física de bola muito melhor, comportamentos mais realistas e humanos dos jogadores, mais controlo de bola, oportunidades criativas de golo e maiores ligações às comunidades de jogadores de PES. É certo que ainda faltam algumas ligas oficiais, mas a entrada para a Liga dos Campeões continua a ser uma aposta ganha e a Liga Master subdividida entre modo treinador e jogador rumo ao estrelato, continuam a ser opções valiosas que rendem por mais de uma temporada.

1
2

A Liga dos Campeões é uma das mais valias de PES

Mais sobre Pro Evolution Soccer 2013

Mas é sobretudo o coração do jogo, o sistema de passe, posse e troca de bola que está a fazer toda a diferença e a puxar PES 2013 para um novo nível. Os controlos e as animações dos jogadores nunca foram tão autênticos e realistas. A começar pelo guarda-redes que fecha muito melhor a baliza e a acabar no ponta de lança de craveira que é capaz de criar as mais belas e arrojadas finalizações, a imprevisibilidade dos lances é bem maior. Os ressaltos acontecem mais vezes, os jogadores perdem a bola em função de pequenos contactos e o comportamento dos jogadores é menos robótico e previsível já que a inteligência artificial também foi alvo de tratamento. No fundo, PES 2013 é quase uma nova experiência.

Cristiano Ronaldo continua a ser a figura de destaque, o rosto supremo de PES. A Konami optou por renovar o acordo com o avançado do Real Madrid, que continua a disputar os troféus de melhor jogador da Europa e do Mundo e daqueles que é capaz de desequilibrar uma partida transformando lances perigosos em golos marcantes. Se fora do campo já sabemos o que podemos esperar do jovem oriundo da Madeira, assumir o comando dele em jogo é testemunhar mais autenticidade. Cristiano Ronaldo, seja no Real Madrid, seja na seleção portuguesa, desequilibra, mas não só pode fazer a diferença no confronto individual como também o vemos lançar-se em rápidas acelerações, num drible que é só seu, enquanto espalha o caos na área defensiva dos adversários. Esta reprodução fiel do comportamento do avançado português faz parte de um dos novos elementos do jogo, o player ID, que essencialmente traz mais individualidade ao capturar com sucesso os movimentos fulcrais dos jogadores mais conhecidos. O motor gráfico é novamente posto à prova, e de um modo geral vem permitir um grafismo convincente, ainda que a espaços e nalgumas repetições de maior concentração de jogadores possa ocorrer alguma quebra de frame rate.

E se Cristiano Ronaldo é apenas um exemplo do melhor que o futebol mundial conhece, há outros jogadores que evidenciam todo um estilo. Escusado será dizer que só o Barcelona conta quase com um punhado deles. Messi, Iniesta e Xavi são únicos a movimentarem-se pelo campo. A facilidade com que podem passar por adversários confunde-se com o nome e número que ostentam na camisola. Dominar as técnicas essenciais de PES leva algum tempo. Qualquer pessoa consegue jogar PES, mas teclar o coração do jogo isso implica muito treino e preparação. Contudo e com os melhores do mundo o que sobra é futebol impressionante.

Outro exemplo podemos apontar através da seleção brasileira. Ronaldinho ainda é um clássico, mesmo que lhe falte a explosão de outrora. Porém, quando entra Neymar em ação rapidamente descobrimos identidade e qualidade. Características que passam depois pelas seleções da Europa e de outros craques como Balotelli na Itália ou Ozil da seleção germânica. O trabalho final é muito bom. As animações e modelação dos jogadores mais conhecidos estão impressionantes e o seu estilo de jogo é inconfundível. Até as celebrações foram devidamente capturadas.

"Porém, a maior alteração em PES 2013 resulta do sistema PES full control. Essencialmente define-se como o novo sistema de jogo que vem acrescentar mais autonomia e poder de controlo ao jogador. "

Ai se eu te pego é a música de serviço deste ano.

Os guarda-redes não foram esquecidos e o resultado de um trabalho suplementar em fazer deles uma figura chave no desenrolar de uma partida vê-se nos movimentos. Eles não esperam tanto pela bola. Agora antecipam-se aos lances e gerem a sua posição no campo com renovada atenção. Agora vêmo-los a fechar cruzamentos socando para a frente, mas sem desguarnecer o espaço em aberto, recuando de costas muitas vezes para socar segundas bolas por cima da trave. Há jogadores que pegam lume nos remates e esses lances serão para um Buffon ou Casillas oportunidades para manter a baliza inviolável desviando a bola. Melhor posicionados e com redobrada atenção ao fluir do jogo, não é tão fácil batê-los sobretudo se jogarem com mais dificuldade.

Porém, a maior alteração em PES 2013 resulta do sistema PES full control. Essencialmente define-se como o novo sistema de jogo que vem acrescentar mais autonomia e poder de controlo ao jogador. A partir daqui é possível criar mais situações e alcançar uma individualidade no rumo das partidas, sobretudo nas desmarcações, toques de bola, fintas e remates à baliza com possibilidade de direcionar o remate. É este sistema que vai fazendo a diferença.

Desde logo porque é possível executar passes curtos e tabelinhas com outro nível de precisão e autonomia. Aquele estilo de jogo tão típico do Barcelona tem aqui expressão. A sua execução na perfeição dependerá do aproveitamento que fizerem dos espaços. Podem assim executar jogadas como lançar um passe para a frente, executar a tabela com o jogador recetor usando o botão R2 (versão PS3) e devolver a bola ao jogador que entretanto se desmarcou em condições ótimas para lançar uma jogada ofensiva. A vantagem deste sistema é que pode ser aplicado não só com um ou dois jogadores, mas usando, por exemplo, o meio campo para fazer circular a bola com aparente facilidade. Os médios terão de ser criativos e esta tarefa não é fácil para jogadores menos cotados.

Comentários (166)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!