Tekken Tag Tournament 2 - Análise

O punho de ferro não está enferrujado. Está mais polido que nunca!

Versão testada: PlayStation 3

Estou a escrever e tenho os dedos doridos. Não, não andei a martelar e acertei acidentalmente com o martelo nos dedos. O que acontece é que Tekken Tag Tournament 2 chegou às minhas mãos e não consigo parar de jogar.

Este é o Tekken pelo qual os fãs têm aguardado ansiosamente. Depois de uma estreia pouco famosa nesta geração com Tekken 6, que não foi mau de todo mas simplesmente não estava ao nível de jogos anteriores, Tekken Tag Tournament 2 vem provar que o torneio do punho de ferro não está enferrujado, e se estão fartos dos jogos de luta 2D como Super Street Fighter IV, Street Fighter x Tekken ou Blazblue, não poderia haver melhor escapatória do que esta.

Tekken Tag Tournament 2 não é novo território para a série. É uma continuação do sistema de combate introduzido pelo Tekken Tag Tournament, que data aos primeiros anos da PlayStation 2. Se todo este palavreado vos faz confusão, Tag é sinónimo de combates onde uma equipa de dois lutadores alternam entre si. Ter dois lutadores à nossa disposição num combate tem as suas vantagens. Uma delas é que ao trocar de lutador, o outro pode descansar e recuperar parte da barra de vida. A maior relevância deste sistema está nos combos e juggling, onde o lutador "no banco" pode entrar num momento específico para dar continuidade ao ataque.

É importante referir que o parceiro pode intervir de várias formas em Tekken Tag Tournament 2. O segundo lutador pode entrar no combate apenas para fazer uma assistência, retirando-se do combate numa questão de segundos. O Tag Assault é mais uma das formas de tirar proveito de dois lutadores. O Tag Assault acontece quando o botão de troca (R1, L1, analógico direito na PlayStation 3) é pressionado imediatamente após um determinado ataque. Notem que o Tag Assault não funciona em todos os ataques, pelo que terão de visitar a lista de comandos de cada personagem para ficaram a conhecer quais. O Tag Assault não só permite combos prolongados e brutais, como desgasta a energia vermelha do adversário (a energia vermelha diz respeito à barra de vida e representa a quantidade de vida que um lutador pode recuperar quando em descanso).

Tirando esta mecânica de combos a dois, que será apenas uma novidade para quem nunca jogou Tag Tournament, qualquer jogador de Tekken sentir-se-á imediatamente em casa. O combate não é muito diferente de Tekken 5 ou Tekken 6, excluindo pequenos ajustes. Qualquer combo que conheçam com qualquer personagem funcionará aqui.

Mais sobre Tekken Tag Tournament 2

Uma das fortes características de Tekken Tag Tournament 2 está na quantidade inacreditável de lutadores. É quase como se fosse um Tekken All-Stars em que todas as personagens favoritas estão presentes. Os lutadores que fizeram a sua estreia em Tekken 6 regressam, sendo acompanhados por novos lutadores: Forest Law (presente em Tekken 3) é o filho de Marshal Law e herdou do seu pai o mesmo estilo de luta rápido e explosivo; Alex é um dinossauro criado com o ADN de Roger, um canguru pugilista; P-Jack é mais uma versão do robô de Dr. Bosconovitch; Tiger Jackson parece saído de um filme dos anos 70 e o seu estilo de combate de eleição é a capoeira.

Com tantos lutadores e com uma infinidade de novos combos para descobrir, vão gastar horas no modo treino a aperfeiçoar as vossas habilidades. Para novos jogadores que conheçam pouco ou nada de Tekken, existe um "Fight Lab", um modo que basicamente ensina a jogar e tudo o que precisam de saber sobre como funciona o combate em Tekken. É também aqui no "Fight Lab" que vão poder, no fundo, criar o nosso próprio lutador. Isto pode ser feito através do Combot, um robô que é equiparável a uma folha em branco. Com os pontos ganhos ao completar as fases do "Fight Lab", podem comprar e equipar os ataques dos mais de 50 lutadores de Tekken Tag Tournament 2.

Tekken Tag Tournament 2 - Fight Lab gameplay

Estando na mesma linha que o primeiro Tekken Tag Tournament, esta sequela não tem na verdade uma estória ou contribui de forma importante para o enredo de Tekken. É, no entanto, uma espécie de continuação do primeiro jogo. O boss final Unknown, cuja origem está ainda por explicar, reaparece no final do modo arcade. Primeiro aparece sob a forma de Jun Kazama, e depois de vencerem uma ronda, é que se dá a transformação em Unknown. Em comparação com o boss final de Tekken 6, Unknown não tem nada de assustador. É um combate mais justo e equilibrado, mas claro que continuam a haver golpes baixos. Unknown é capaz de fazer um ataque que retira 99 porcento da barra de vida.

Deixando a estória para segundo plano, Tekken Tag Tournament 2 foca-se no que é importante para qualquer jogo de luta. Um sistema de combate robusto e divertido. Com uma evolução ao longo de 18 anos, com a experiência ganha de testes bem sucedidos e outras menos bem sucedidos, o combate de Tekken Tag Tournament 2 está perto da perfeição. Independentemente disto, continua a ser Tekken. Haverá aqueles que se vão queixar que nos combates online não têm sequer uma oportunidade para se levantar do chão, ou que o oponente os "colou" à parede até ao K.O. Tekken é mais acessível para novos jogadores do que, por exemplo, Street Fighter, mas contra jogadores veteranos a margem para erro é praticamente nula. Basta um pequeno erro para perderem metade da barra de vida.

Comentários (48)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!