Volition gosta da ideia de uma X720 que bloqueia jogos em 2ª mão

Produtora fala sobre os últimos rumores da consola.

Um dos rumores mais recentes sobre a nova consola da Microsoft, apelidada de Xbox 720, apontam para que a mesma possa detetar jogos em 2ª mão e bloqueá-los para que o utilizador não possa fazer uso deles. Uma medida que seria fantástica para a Volition, produtora de Saint's Row e Red Faction.

"Há rumores de que a próxima Xbox possa começar realmente a mudar as coisas, uma vez que parece que não reproduzirá jogos usados," explicou Jameson Durall, desenhador da Volition.

"Pessoalmente penso que isto seria uma mudança fantástica para o nosso negócio, e apesar de que no início os consumidores levassem as mãos à cabeça, no fim compreenderiam o porquê e que isso não os iria matar."

No que toca ao funcionamento desta tecnologia anti-jogos de segunda mão, Durall afirmou que a Microsoft tem todas as ferramentas possíveis para aplicá-la sem muitas complicações.

"Tudo o que têm que fazer é usar o modelo de códigos que têm para associar um jogo à conta do Xbox Live," contou ele.

"Cada disco físico precisaria de uma chave única em alguma parte do código para que a conta se associasse adequadamente. O ideal seria ligar uma versão completa à consola registada para que todos os membros da família pudessem jogar mesmo que o perfil não estivesse ativo, mas de qualquer forma é exatamente como funciona agora o seu modelo."

Durall deu também algumas sugestões no que toca aos problemas que poderiam surgir em torno do aluguer de jogos.

"A Microsoft podia implementar o seu próprio serviço de aluguer que desse ao utilizador um código que ativasse o jogo durante X dias em troca de uma pequena quantia de dinheiro. Isso poderia funcionar quando alguém te empresta um jogo ou com o download digital da versão completa. Para além de enviar uma percentagem do aluguer aos produtores e, com um pouco de sorte, aumentaria os lucros que receberíamos por esse jogo."

Por fim o desenhador da Volition justificou as medidas que muitas produtoras tomam dizendo que, "Normalmente as pessoas não têm noção dos custos envolvidos na criação de grandes experiências que colocamos nas prateleiras por apenas 60 dólares. E parecem não perceber o quanto prejudicam a indústria quando compram um jogo usado, ou de que piratear um jogo é roubar."

Comentários (82)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!