Eurogamer.pt

Tekken Hybrid - Análise

Três conteúdos num só disco e uma grande desilusão.

"The Ultimate Tekken Package", é assim que a Bandai Namco descreve Tekken Hybrid, um produto pensado especialmente para aqueles que se consideram grandes fãs do torneio do punho de ferro. Dividido em três conteúdos distintos, Tekken Hybrid procura cumprir dois objetivos ao mesmo tempo.

Um deles é satisfazer os fãs com um filme da série. O filme "Tekken" que foi lançado para os cinemas em 2010 foi uma tremenda desilusão, e então, a Bandai Namco decidiu contratar a Digital Frontier, que já tinha trabalhado nas sequências de animação para Tekken 5 e 6, para produzir Tekken: Blood Vengeance, um filme de animação em 3D.

O outro objetivo é pavimentar o caminho para Tekken Tag Tournament 2, que tem lançamento planeado para 2012. Com este propósito em mente, pegou-se em Tekken Tag Tournament, originalmente lançado para a PlayStation 2, e aumentou-se a sua resolução para que fique com um melhor aspeto nas televisões de alta definição. Para completar, incluiu-se uma demo de Tekken Tag Tournament 2 que deixa antever aquilo que será o jogo completo.

Tekken Hybrid parece definitivamente uma aquisição obrigatória para qualquer fã de Tekken, mas será que estes três conteúdos conseguem ser motivo suficiente para abrir o fecho à carteira? A ver vamos.

Tekken Blood Vengeance

Comecemos pelo filme. Tekken Blood Vengeance ocorre algures entre o quinto e sexto capitulo de Tekken e centra-se no confronto que existe entre a família Mishima (Jin, Kazuya e Heihachi). Agora que Jin é o líder da Mishima Zaibatsu e Kazuya controla a G Corporation, a rivalidade entre os dois está mais acesa do que nunca.

O filme peca por apenas dar destaque a esta rivalidade apenas na parte final. Na maior parte do tempo, Tekken Blood Vengeance impinge-nos a amizade entre Xiaoyu e Alisa, e para um filme baseado num jogo de luta, as cenas de porrada não são abundantes. Pelo menos, quando aparecem, são de grande qualidade e espetáculo.

Ao longo dos anos, Tekken reuniu uma lista de lutadores enorme e variada, e cada um deles tem uma pequena legião de fãs (uns mais que outros é claro). É estranho que Tekken Blood Vengeance não tenha feito proveito desta vantagem, e apenas use uma pequena percentagem dos lutadores que poderia ter usado.

Tekken Blood Vengeance acaba por ser apenas um filme razoável e outra desilusão para os fãs. Seria de esperar, com a Bandai Namco a segurar as rédeas, um filme que fizesse justiça a esta incrível série de videojogos.

Trailer de Tekken Hybrid

Tekken Tag Tournament HD

Sendo um dos jogos preferidos dos fãs da série, Tekken Tag Tournament HD é um excelente candidato para receber o facelift para alta definição. A jogabilidade continua atual, o que é impressionante para um título com mais de dez anos. O único senão é que os lutadores não possuem tantos ataques como possuem nas versões atuais. Por um lado até é bom, porque torna tudo mais simples.

Sobre a remasterização para alta definição não há muito a dizer. Está em alta definição mas não esperem milagres. A jogabilidade pode continuar atual, mas em grafismo Tekken Tag Tournament mostra a sua idade. Os lutadores e cenários têm falta de detalhe, e quando temos uma demo de Tekken Tag Tournament 2 ao lado para comparar, as diferenças são enormes. Mas nas remasterizações em alta definição, este é sempre um risco a correr, e para quem jogou o jogo no seu estado original, pouca importância terá.

Toda a diversão que encontraram no original vão encontrar aqui, incluindo o viciante Tekken Bowl e modo arcade. Todas as personagens estão desbloqueadas desde o início, pelo que podem saltar logo para os combates. Se nunca jogaram Tekken Tag, a mecânica é simples de perceber. A jogabilidade é igual a qualquer outro título Tekken, sendo a única diferença a possibilidade de carregar L1 para trocar de lutador. Esta pequena diferença permite combos espetaculares e uma dimensão mais estratégica aos combates.

Uma grande falha é a inexistência de um modo online. A Bandai Namco deveria ter seguido o exemplo da Capcom em Street Fighter III: Third Strike Online, em que não só foram adicionados melhores visuais, como foi aproveitada a oportunidade para refinar o jogo e adicionar novos conteúdos. Assim sendo, para além do visual em alta definição e suporte para troféus, não há qualquer motivo de interesse em Tekken Tag Tournament HD.

Tekken Tag Tournament 2 Prologue

Apesar de ser apenas um bónus, a demo acaba por ser um dos grandes atrativos de Tekken Hybrid. Com um lançamento previsto para o final de 2012, poder experimentar o jogo tão cedo (ainda que seja uma demo) é um grande privilégio para qualquer fã de Tekken.

A demo deixa-vos escolher entre quatro personagens provenientes diretamente de Tekken Blood Vengeance: Alisa Bosconovitch, Devil Jin, Devil Kazuya e Ling Xiaoyu. Como podem notar, as possibilidade de equipa não são muitas, mas foi o suficiente para que perdesse horas de volta desta demo a explorar cada uma delas.

Uma parcela do modo arcade é tudo aquilo que podem experimentar. Depois de quatro combates, voltam ao menu principal para repetirem o processo. Se estiverem cansados da IA, um segundo jogador pode juntar-se a qualquer momento, bastando carregar no "Start".

Sobre o jogo, ainda não podemos tirar conclusões pois trata-se apenas de uma demo. Mas pelo que pudemos jogar, acreditamos que Tekken Tag Tournament 2 está num bom caminho e poderá tornar-se num dos melhores títulos da série. A jogabilidade está mais clássica e não permite uma execução tão fácil de combos como acontecia em Tekken 6. E a nível visual, está já com aspeto excelente, no entanto, ainda há trabalho a ser feito.

Tekken Tag Tournament 2 Prologue acabou por ser o conteúdo de Tekken Hybrid em que perdi mais tempo. Tekken Tag Tournament HD continua divertido mas a adição de um modo online era imperativo, e com Tekken Blood Vengeance não foi feito um trabalho muito melhor que o filme lançado em 2010. Para um produto que tem como objetivo agradar aos fãs, Tekken Hybrid acaba por não oferecer tanto quanto promete.

5 / 10

Tekken Hybrid está à venda nas lojas portuguesas por 39.99€ e é um exclusivo PlayStation 3.

Tekken Hybrid - Análise Jorge Loureiro Três conteúdos num só disco e uma grande desilusão. 2012-01-02T11:40:00+00:00 5 10

Comentários (5)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

  • A carregar...