Ratchet & Clank: All 4 One

Todos juntos por um propósito.

A ideia de fabricar um Ratchet & Clank assente numa vertente cooperativa nem é propriamente inédita no já vasto repertório da série. Alguns jogos já permitiam a opção para dois jogadores, ainda que em termos muito limitados. Afinal, o objetivo passava por manter a experiência numa linha de progressão individual. Por outro lado a série R&C desde os tempos da PS2 que se desmultiplicou por um conjunto de linhas como forma de acomodar diferentes experiências. Ratchet & Clank: All 4 One marca essencialmente uma viragem e um novo rumo que a Insomniac quis apontar. Sem ser inteiramente novo nos seus propósitos, a confiança com que ataca dentro do co-op on-line e off-line é suficientemente refrescante para merecer a atenção dos fãs.

Com efeito, é grande a distância que separa este jogo da linha principal. Oferecendo uma perspetiva mais alargada e isométrica para abarcar quatro protagonistas em simultâneo, mantém um aspeto visual picante, reforçado pela abundância de ritmo e ação frenética no ecrã. Há objetos para todas as personagens interagirem, sem escurar elementos estratégicos que permitam manter vivo algum camarada que não tenha sido tão afoito e cuidadoso na abordagem aos inimigos.

O arsenal à disposição (obtido progressivamente) tende a emprestar uma variedade e ritmo saudável dentro das plataformas. Há soluções e aparelhos novos que garantem entusiasmo e alguma perícia na sua utilização, mas a verdade é que desde muito cedo que alguns poderão sentir a ausência do espírito familiar da série que sempre valeu pela atenção colocada nos dois protagonistas. Os cenários continuam preenchidos e vistosos visualmente, mas estão claramente construídos de molde a favorecer a experiência multiplayer. Além disso, não é um jogo muito difícil. Selecionar os alvos é um processo simples e muito automático, pelo que devem concentrar atenção em termos de cobertura e fugir ao padrão de ataque dos inimigos.

On-line a qualquer altura

O bom de Ratchet & Clank: All 4 One é que não coloca grandes dificuldades para juntar quatro jogadores. A reunião de colegas no sofá é uma boa opção se não estiverem preocupados com ligação à rede. Podem escolher entre Ratchet, Clank, Qwark e Dr. Nefarius e se tiverem desbloqueados novos objetos e armas poderão fazer uma repartição do armamento assim que acabarem de escolher as personagens. Como alternativa poderão jogar em "single player" controlando Ratchet, ao mesmo tempo que Clank cumpre a sua função por intermédio da inteligência artificial. Esta interação é já suficiente para perceber como as armas funcionam e se desenvolve a parceria entre as várias personagens. Poderão até completar esta aventura jogando individualmente, mas a piada está em ter mais personagens criando confusão e muitas explosões. A entrada e saída no jogo é bastante facilitada e isso pode acontecer a qualquer altura sem grandes interrupções.

A história de Ratchet & Clank: All 4 One traz de volta o Dr Nefarius. Começamos por combater um monstro colossal que o próprio despertou e que de imediato lançou o caos pela cidade. Ratchet lançou-se na sua perseguição, seguindo-lhe o rasto até a deter, mas a história muda de figura quando os 4 são raptados por uma misteriosa criatura que os transporta e coloca reféns num planeta chamado Magnus. A forma como a história é contada obedece ao propósito da junção entre as 4 personagens, pois mesmo que joguem em termos individuais, as restantes personagens entram nas cut-scenes.

Comentários (14)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!