MotoGP 10/11

Curva comprometida.

Versão testada: PlayStation 3

Uma das maiores dificuldades nos jogos anuais é apresentar novidades e motivos suficientes, que levem um jogador que possui a edição anterior a querer comprar a nova edição. É uma tarefa difícil, o tempo de produção é curto (por norma cerca de 1 ano ou talvez menos) e conforme os anos passam as ideias não surgem com tanta facilidade e escasseiam.

Mesmo conseguindo compreender a pressão e trabalho arduo que é preciso nestes casos, não percebo o que a Monumental Games andou a fazer desde o ano passado. Se na capa não estivesse escrito "MotoGP 10/11" era capaz de jurar que este era o jogo anterior. É tudo tão igual que parece um daqueles jogos em que temos de encontrar as diferenças.

Olhando para os diferentes modos, não há diferença nenhuma. Aqueles que estavam presentes no ano passado são aqueles que estão presentes neste ano, sem tirar nem por. Existem os modos Championship, Career, Challenge, Time Trial e Multiplayer.

No ano passado o modo career foi o que fez o jogo brilhar. A contratação de pessoal para a nossa equipa, e a preocupação em arranjar novos patrocinadores para obter mais dinheiro e assim melhorar a nossa mota, transmitia um pouco da sensação que é participar neste campeonato, nomeadamente naquilo que ocorre por detrás das cameras. O problema é que este ano é igual. Não exactamente igual, foi acrescentada a opção de ter um co-piloto, o que permite jogar com um segundo jogador em splitscreen.

Trailer de lançamento.

A progressão continua a ser feita da mesma forma. Antes de mais terão que dar um nome à vossa equipa, escolher as cores que querem usar e o mais importantes, escolher uma mota. Como sempre, começamos a nossa carreira na classe mais baixa de 125cc. O nosso desempenho em pista tem uma influência enorme na evolução do piloto. Conduzam de forma bonita, evitando colisões com os outros pilotos e fazendo ultrapassagens, e subam mais rapidamente de nível, o que trará benefícios como a possibilidade de contratar engenheiros e relações públicas com melhores capacidades. Façam o contrário, como cair da mota, bater nos outros pilotos e ser ultrapassado, e subir de nível será um processo lento.

Quem jogou o anterior já deve ter certamente reparado que neste modo as novidades são praticamente nulas. E neste ponto que está o grande erro. Na verdade continua a ser um modo agradável e em que dá gosto passar o tempo, mas na versão 09/10 já experimentei tudo isto, o que retira alguma da piada.

Os restantes modos sofrem exactamente do mesmo defeito, falta de novidades. Se em Career a única diferença é a adição do co-piloto, nos outro modos não há diferença nenhuma.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!