Despicable Me: Minion Mayhem

Puzzles até explodir!

A esmagadora maioria das adaptações dos filmes aos videojogos acaba por se reduzir à tarefa mais simples; criar um espaço tridimensional adaptado ao argumento, descrever as personagens e preparar um poço de interactividade (vulgo plataformas) capaz de replicar o que se viu na sala de cinema. Com Despicable Me: Minion Mayhem, a WayForward torceu o nariz à fórmula e erigiu um conceito bastante competente, sem prejuízo do filme que acaba por figurar como padrão de fundo.

Quer isto dizer que vão encontrar na mesma o antagonista Gru a servir-se de uma vasta gama de Minions (a lembrar as criaturas de Pikmin, por exemplo) para dar forma ao seu plano, que passa pela tomada de posse da lua. Os Minions constituem a massa escrava que prepara milimetricamente todo o processo do genial Gru. O que faz a diferença neste particular para a Nintendo DS é que o cerne do jogo opera-se tendo por base uma série de puzzles que obrigam o jogador a varar essas pequenas criaturas e outros elementos do cenário.

1

Novos desafios são adicionados pela obtenção de pontuações altas.

O espaço para entradas e sequências animadas é praticamente inexistente. Despicable Me é um jogo directamente orientado sobretudo para a projecção dos problemas, tendo o argumento ficado num plano secundário. Mais que isso a curva de aprendizagem é limitada, o que significa pouca resistência perante a descrição do conceito, não sendo possível atestar o mesmo equilíbrio perante a progressão no jogo. Ao fim de uma dezena de puzzles estarão como que a lidar com uma consola que ferve nas mãos em pouco tempo. Os desafios implementados a partir do final do primeiro mundo implicam uma observação imediata da área e com tantas criaturas à espera de ordem, a existência de um tempo limite obriga a rapidez de raciocínio.

As regras básicas são facilmente apreendidas. O jogador terá de picar os Minions para lhes dar marcha de andamento e outros dispositivos como molas de lançamento ou pontes móveis para levar essas criaturas até à porta de saída. Pelo meio há que contar com uma série de imponderáveis, bónus e outras armadilhas que viciam o desfecho, já para não falar no implacável tempo limite de 90 segundos. Minuto e meio é pouco para alguns desafios que extravasam da margem de alcance do ecrã. Fartíssimas vezes terão de palmilhar o ecrã de lés a lés para observar a progressão dos pequenos obreiros.

O processo vai ficando cada vez mais interessante (e deveras exigente) à medida que desbloqueiam artífices Minions com habilidades especiais. Haverá especialistas para lidar com inimigos que deambulem por algumas zonas, outros, equipados com fato de incêndio conseguirão penetrar em zonas povoadas de chamas, e alguns conseguem derrubar blocos e abrir uma área dantes inacessível.

2

Há que saber lidar com as diferentes habilidades dos Minions.

À medida que progridem pelos vários mundos, avoluma-se o complexo de criaturas e a dada altura terão de promover uma sequência lógica para mais de uma dezena de Minions, espalhados por vários pisos, havendo elevadores para os transportar. Com a fatalidade do tempo limite é quase natural a tendência para perder várias vezes antes de descobrir o caminho certo. Há alguma frustração neste processo, com o desespero a tomar conta quando os segundos sobrantes são apresentados em contagem decrescente. Por momentos fica a sensação que a Nintendo DS entra no modo bomba relógio.

No entanto, Despicable Me está longe de ser um jogo ingrato e consegue transmitir satisfação cada vez que fecham mais um desafio com sucesso e varam os diferentes Minions para a "casota". Tanto que o jogo compatibiliza-se bem com a forma particular de interacção da DS. Ainda que ecrã de topo não tenha grande significado, as acções a desenvolver no ecrã táctil também não abundam, embora seja a mesa de operações. A mais valia deste jogo conquista-se de imediato e acaba por premiar a rapidez de raciocínio, a maquinação do plano de fuga, sem deixar de ser imprescindível agilidade no manuseamento da perspectiva sobre o tabuleiro e sobre os muito empáticos minions.

Despicable Me é uma agradável adaptação, convincente nas particularidades da DS, proporciona múltiplos desafios cativantes graças à construção eficaz das áreas e tarefas distintas dos minions. Coleccionar todos os bónus e completar cada nível dentro da pontuação máxima será uma tarefa hercúlea de se levar a cabo, já para não levar em conta a simples conclusão da missão. Com uma apresentação e aspecto largamente aceite diante do público juvenil, a exigência e rigor de muitas missões deixarão adultos de cabeça à roda, mas sem perder a vontade para mais uma tentativa.

6 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Despicable Me: Minion Mayhem Vítor Alexandre Puzzles até explodir! 2010-10-28T15:25:00+01:00 6 10

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!