EA Sports MMA

Só não vale trincar orelhas!

Versão testada: PlayStation 3

EA Sports MMA posiciona-se como a mais recente franquia dos jogos de luta da companhia canadiana no género das artes marciais. É um estilo de combate bastante difundido pelo mundo, sendo relevantes as ligas americana, brasileira, inglesa e japonesa, todas alvo de atenção e inclusão no jogo, no modo carreira, estando assegurada também uma representação mundial dos profissionais da área mais conhecidos, bem como ginásios em diferentes países por forma a facilitar o treino.

Para os fãs e conhecedores do sistema de combate de Fight Night não será complexa a interiorização do esquema proposto para MMA. Em Fight Night o manípulo direito é utilizado para desferir os socos. Em MMA serve para o mesmo propósito como pode ainda ser utilizado para aplicar pontapés e murros giratórios. Uma variedade bem maior de golpes que pode ser praticada dentro de um sistema mais desenvolto, que os produtores denominaram de "Total Strike Control", uma interface bem mais evoluída da empregue em Fight Night, assente em muitas possibilidades de combinações, deixando boa impressão pela facilidade de acesso.

Características dominantes desta modalidade profissional passam pela quantidade de movimentos a praticar, numa liberdade de golpes que se estende sobretudo por três situações essenciais; o confronto em pé, a prisão junto à rede do hexágono e as quedas a partir das quais se pode exercer domínio sobre o solo. Isto poderá parecer demasiado: muitos golpes a praticar para um sistema de controlo aparentemente escasso. Contudo, esta nova implementação do TSC permite manter um amplo controlo em qualquer fase do combate, cobrindo o jogo por inteiro, ao mesmo tempo que se renova a intensidade, estudando criteriosamente os movimentos do adversário.

Mais sobre EA Sports MMA

EA Sports MMA pugna e exige sentido de oportunidade ao jogador ao invés de pressão sistemática sobre os botões e golpes de ataque. Até porque desencadear golpes sucessivos como socos e pontapés implica que alguns deles não atinjam o adversário porque os defendeu ou se esquivou ficando ainda prejudicado em termos de resistência, o novo elemento que reconfigura e veicula um sentido estratégico aos combates. É que sem resistência entram em fadiga e ficam incapazes de golpear o que seja. Por isso é adequado escolher os momentos para atacar, tendo sempre o adversário e a barra de "stamina" debaixo de controlo.

O catálogo de atletas praticantes da modalidade implica uma adequação do combate em função do peso e das suas características dominantes. Um competidor mais pesado não terá tantas dificuldades em derrubar um oponente e efectuar uma série de submissões até o deixar exausto. Ao contrário, lutadores mais leves tendem a beneficiar de um equilíbrio maior em velocidade e resistência. No entanto os combates organizados com diferentes classes de peso tendem a assumir diferentes desfechos consoante o estilo e estratégia empregue no decurso da prova.

Noutras propostas do género é normal encontrar uma reprodução assertiva das posturas e socos. Aqui as animações alcançam um bom paralelo com a presença em cena dos lutadores vistos pela TV. Não só há uma definição exacerbada de cada atleta, como alguns dos golpes e movimentos têm um fantástico grau de execução. Não é por acaso que os produtores consultaram informação a partir de atletas de monta como Randy Couture, Bas Rutten e Rickson Gracie.

As lutas contra adversários controlados pelo computador decorrem a bom ritmo. Estes atletas suados aproximam-se e arriscam tentativas de derrube entre outros golpes mais violentos que obrigam a dominar também o jogo defensivo assim como toda a largura da arena para efectuar evasões e tentativas de contra-golpe.

Comentários (12)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!